domingo, 31 de julho de 2011

Documentarista registra belas imagens do Pantanal

Previsão é que expedição termine no dia 15 de dezembro deste ano.

Viagem deve totalizar cerca de 20 mil km, passando por 12 estados. 

Iguana (Foto: Fernando Lara)Iguana, também conhecida como sinimbú ou
camaleão (Foto: Fernando Lara)
Oito estados percorridos, 8,6 mil quilômetros rodados e mais de três meses longe de casa. O roteiro faz parte da expedição "Rotas Verdes Brasil" do documentarista Fernando Lara. A bordo de uma motocicle-ta, ele registra com imagens e vídeos os biomas brasileiros. O trabalho será usado para a produção de um vídeo documentário e um livro digital, que será disponibilizado gratuitamente na internet, como garante o profissional.
A previsão é concluir a expedição em 15 de dezembro deste ano, quando já deverá totalizar cerca de 20 mil km, passando por 12 estados. Até agora ele passou por Minas Gerais, Rio de Janeiro, Santa Catarina, Paraná, Rio Grande do Sul, Mato Grosso do Sul e agora Mato Grosso. Em solo mato-grossense, serão captadas as belezas naturais e biodiversidade do Pantanal, em sete dias. Lara desta-cou que o Pantanal mato-grossense será a única reserva privada a ser documentada.
No percurso, serão registrados 70 biomas, considerando a fauna e flora e os aspectos antropológicos. O material é editado rotineiramente e é disponibilizado parcialmente no site da expedição destinado aos que desejam acompanhar o trajeto do documentarista. Porém, ao final, todo o trabalho será reunido.
jacaré (Foto: Fernando Lara)Fotografias, como do jacaré do Pantanal, estarão
reunidas em livro digital (Foto: Fernando Lara)
Uma das observações feitas por Fernando Lara é em relação às intervenções do homem na natureza. “É impressionante a quantidade de animais mortos pela estrada. Já encontramos tamanduá bandeira, lobo guará e outros”, lamentou.
O livro digital, um dos frutos da aventura, vai especificar as características de cada reserva ambiental visitada, além de vídeos e fotografias para auxiliar o leitor. “O livro terá informações técnicas, fotografias e vídeos específicos de cada reserva, se elas estão abertas a visitação ou não”.
A preocupação ambiental é um dos fatores principais destes projetos, segundo o expedicionário, pois a motocicleta utilizada nas viagens tem como principal fonte de energia o etanol, que polui menos que os outros combustíveis. Após o término do trabalho, está prevista a plantação de árvores nativas da Mata Atlântica correspondentes à quantidade de gás carbônico emitidos pelo veículo. As árvores serão plantadas no Vale do aço, em Minas Gerais, pelo Instituto Estadual de Floresta (IEF) .
Educação ambiental
Lobo (Foto: Fernando Lara)Lobo Guará, um dos animais que sofre risco de
extinção (Foto: Fernando Lara)
Conforme o expedicionário, os educadores que trabalham com temáticas ligadas ao meio ambiente poderão se cadastrar para receber fotos exclusivas, podendo utilizá-las em sala de aula. Para ele, esta é uma forma estimular as novas gerações a ter consciência ambiental.
Expedições futuras
O documentarista disse que já está planejando uma nova expedição que se chamará Rotas Verdes – Espinho de peixe. A nova viagem tem como objetivo visitar as principais reservas do interior do país. “A expedição que estamos fazendo agora abraçou o Brasil. Nessa segunda expedição iremos percorrer o esqueleto do país", afirma o aventureiro.